Miliumas

Miliumas
O livro em Movimento

quarta-feira, novembro 13, 2013

Currículo







A atriz Tecka Mattoso narra histórias diversas, com o livro em mãos , ou com ilustrações ampliadas e trabalhadas e para públicos diversos , numa narrativa brincante, improvisada , onde o público repete frases , ilustra com o corpo, faz algumas cenas enquanto lemos em conjunto e no final uma resposta corporal ao que escutamos brincadeiras de rua de roda , uma ciranda .


Tecka Mattoso / Atriz narradora, educadora, professora e diretora de teatro.

Membro da Cooperativa Paulista de Teatro 005890


Data de nascimento 09/06/1959 Filhos-3  Netas-2


Ponto de leitura Miliumas -Rede Biblioteca Viva

PONTO DE LEITURA:


"O Ministério da Cultura, através do Programa Mais Cultura, tem a honra de informar que o projeto Miliumas navegando Entre livros foi selecionado no I Concurso Pontos de Leitur
a 2008-Edição Machado de Assis.A partir de agora, é reconhecido pelo governo federal como PONTO DE LEITURA ITINERANTE e passará a fazer parte da REDE BIBLIOTECA VIVA.

Ofício 006/CGLL/Minc/portaria 92/18/12/2008 (diario oficial da união)




ùltimas atividades realizadas:

2015- Mac Livros com Jaya Vitalli 12 lojas SP e Mais Cultura nas Escolas MG

2014-Pouso Alegre e Rio Claro-Palco móvel Conexão Tigre-Olha aquela bola - março e abril 2014 - Casa aberta-Eco do Eco -Extrema MG - SESC Pinheiros dias 1, 8,15,22,29 de março sábados às 13 hs sala 3 para toda família , dicas de leituras Mais Cultura nas escolas-Escola Estadual Miguel Chiaradia Camanducaia MG


2013-Exposição Livros Viajantes Sesc Santo André e Sesc Santos - Encontros com a leitura Metrô Tatuapé CPTM -Tristão e Isolda -Ciranda para Lobato - Cidade dos deitados- Malasarte -canções de Val Azevedo vocal Regina Pissarra - Panasonic Extrema MG Eco do Eco -trilogia Umberto Eco para crianças -


2012- Virada sustentável Biblioteca SPaulo e Lendas brasileiras em Portugal Museu da Guarda projeto de de Denise Lara com VJSpetto .


2011- Biblioteca São Paulo-Viva a diferença de Ruth Rocha - Ponto de livro arte e café-Um rio de histórias para Saramago- O lendário paulistano-Centro Cultural Rio Verdinho -mes agosto Sesc Pinheiros Festa de livros com Flavia Cunha -Casa das Rosas-Ano Africa Brasil Biblioteca São Paulo .
2010- Jogo ABC Ipa Brasil -Teia 2010 BH - Festival ìtalo Calvino -Ponto de leitura Miliumas -


2009- Sesc Santo André feira de troca de livros - IBL - Contação no metrô Santa Cecília Sementes da Àfrica - Tristão e Isolda em Orlândia pela instalação da Biblioteca da primeira infância - Bienal Internacional do livro no Rio de Janeiro Stand FNDE Cidade dos deitados - Festival de Contadores de histórias prefeitura-Festival Global e Cia das letrinhas - Mata no Centro Cultural Novolhar -  Mostra Miliumas na Livraria Saraiva para Editora Global, férias - Os Gnomos de Gnú de Umberto Eco para Evento na Apa Fernão Dias - SESC Consolação Oficinas para pais e filhos na sala de internet em jan/fev - De além mar Navegando Entre Livros  - Ganhadora de um Ponto de Leitura Cultura Viva.
2008 - Que navio é esse?Contação realizada no dia da consciência negra para o SESC Santana com Nei Silva, Festival de contadores de histórias pela prefeitura SP em maio e outubro, Bienal do livro Caldeirão de histórias pelo Stand MEC FNDE curadoria de Suzana Vargas Estação das Letras, Bosque das princesas Biblioteca temática, Salão do jornalista escritor Ciranda para Lobato , Eco do Eco para SESC Campinas reinauguração da sala de internet.


2007 - Outubro Corredor literário da Paulista, Festival de Contadores de histórias SP, Bienal do Livro Riocentro Caldeirão de Histórias da Amazônia, Agosto Simpósio Internacional de contadores de histórias Maratona de Contos SESC Copacabana RJ julho Mostra Miliumas na Livraria Cultura - Espírito Cigano gravado pela TV Tupiniquim, Mata - Amazônia é nossa e Cenas de livros Contos do Mundo em maio na Biblioteca Anne Frank Cenas de livros Contos do Mundo O feminino pelo mundo todo Biblioteca Anne Frank maio abril  Cenas de livros Contos do Mundo no SESC Paulista em Brincar de Ler 7 de abril Ninfas e Náiade leitura de Cidades Invisíveis no Letras em cenas MASP abril março Mulheres Invisíveis- A cidade e suas musas leitura do livro Cidades Invisíveis Sesc Paulista 22 de março Tecka Mattoso e Edú Garudah- janeiro Rosas -SESC Santana Trupe Rosas.


2004/2005/2006

Mar / 2004- Escuta a Voz da Mata especial CAVE-LSI- Videocenário Tridimensional para peça da artista Tecka Mattoso no laboratório Caverna Digital - Poli/USP. A Caverna é um cubo 3x3m que permite projeções em todas as suas faces, possibilitando a experimentação de ambientes tridimensionais através de um óculos polarizado.Corredor literário Paulista Trupe Rosas, Meu Santinho Protetor - SESC Pinheiros Contação de causos caipiras na sala de internet, O anel azul da Iara Encantada do Amazonas -Composição com o tema Lendas da Amazônia Stand MEC Bienal do livro/evento Fórum net Florianópolis Sophie Palavra Cigana- Livraria da Vila em agosto  livro de Florência Ferrari Cosac e Naify Sonho de Lucy - SESC Carmo Livro de John Lennon da Salamandra Desenhos para meu filho e alinhavado com letras de músicas também de John ...pela PAZ !!SESC Carmo Mata- histórias do folclore do Brasil texto de Heloísa Prieto com vídeo do Spetto, Instituto Cultural Itaú, SESC’s, Arte nas ruas, Natura, SESC Ipiranga, FEBEM - Eco do Eco – três textos de Umberto Eco da ed.Àtica Os Gnomos de Gnú, os três astronautas e A bomba e o general com Ricardo Martini e Thiago Antunes Sesc’s, UNC - S.C, Folha, CPFL Campinas, Caverna Tecnológica Poli USP Lenga la lenga- Mitos indígenas latino americanos de livros da Cosac Naify O Primeiro Homem Betty Mindlin e O mundo de cabeça par abaixo Rodrigo Montoya ambientados digitalmente.SESC Santo André Sala de Internet - Violino Cigano –Quatro cantos de contos de Regina Machado do livro Violino Cigano e outros contos de mulheres sábias da Cia. das letras no auditório da Secretaria de Educação do Estado fev/2005 para educadores e filmado pela TV. cultura SP.Pinóquio- de Carlo Collodi SESC Pompéia 2002. Apresentações na sala de internet livre por crianças e para crianças. Cia das letrinhas. Cidades Invisíveis de Ítalo Calvino da Cia das letras – oficina de criação de imagens baseadas no texto de Calvino SESC Carmo. Oficina para Tarsila  Febrace – Feira de Ciências Arte e tecnologia Poli USP , baseado no livro Tarsila da editora Moderna.Leitura dramática Arena canta Chico Mendes de Ana Vitória com direção Georgette  Fadel e Ivini Ferraz com Leona Cavalli e  Eduardo e entre outros Casa das Rosas Todas as comédias de Luís Fernando Veríssimo pela Submarino em 2002 com Gustavo Machado  Bienal de Livro em 2002.


Contadora de histórias: Criadora do blog Miliumas o Livro em Movimento Grupo Miliumas – Pesquisa de linguagem cênica com apresentações e workshops realizados: Sescs, Museu da Guarda Portugal , Mac Donalds , Mais Cultura nas Escolas, Prefeitura de Extrema, FDE, CRE, Ed. Àtica, Àtica Shppping performances para adultos e crianças na bienal do livro pelo site do Submarino, SESC’s, Arte nas ruas. Instituto Moreira Sales em Poços de Caldas, Instituto Cultural Itaú SP, Centro de Referencia Educador Mario Covas cursos para Educadores do Estado, vídeo conferencia A arte de contar histórias, Universidade de Concórdia SC, projeto Tecendo leituras secretaria educação SP, Aulas de Teatro de Livros para crianças de 4 a 18 anos nas produtoras Talentos Brilhantes, Photo Book, projeto para Prefeitura de Camanducaia MG, experiências com contação de livros na Caverna Tecnológica Poli- USP com VJSpetto , CPFL Campinas, Diversas escolas particulares, Editora Moderna, editora Cortez, Atual e Vozes e Cosac Naify, Brinque book, Projeto arte nas ruas, Circo escola Projeto Revivendo – Animação e resgate de memória em Asilos do Estado e Projeto estimulação na biblioteca Raul Bopp e Cecco Ibirapuera pela Ong Morungaba, Corredor Literário da Paulista nos espaços: MASP, Colégio São Luis, Parque Trianon, SESC Santana, SESC Avenida Paulista, Bienal de livros Rio, Maratona de Contos SESC Copacabana, Corredor Literário, Festival de contadores de histórias Prefeitura de São Paulo. Folha em Cena para Folha Educação Histórias real Poesia cênica criada a partir de notícias Oficinas para educadores Folha Educação de 1997 a 2005.


Professora de teatro - SESI Cat. de Osasco, Circo Escola do Estado, Teatro na Escola FDE, diversas escolas estaduais, particulares e produtoras.


Formação acadêmica
Magistério no I.E.E.Alexandre de Gusmão
Faculdade de Artes cênicas Marcelo Tupinambá (incompleta)


Artística livre:
Teatro Ventoforte Curso de formação de atores com Ilo Krugli , teatro físico com Grupo Ponkã : Paulinho Yutaka e Alice K, Consciência corporal com José Maria de Carvalho , dança de contato com Tica Lemos , dança contemporânea com Denilto Gomes, dança brasileira com Tião Carvalho ,Máster de dança(diversos mestres como Marcos Callia, Penha de Souza , Gabi Imparato etc  , O corpo e a cena,com Leila Unicamp , O recado da viagem com José Miguel Wisnik e no SESI oficinas breves de dramaturgia com Luís Alberto Abreu, de clown com Luís Otávio Burnier , Carlos Simione e Ric  , A Arte de contar histórias com Regina Machado  interpretação com Celso Frateschi e oficinas com : Marilena Ansaldi, Denise Namura, Gerald Thomas, vivência palestra com Grotowski - Brasil , Miriam Muniz , estágio com XPTO de Osvaldo Gabrieli e oficina improvisando com o Improbable no Próximo Ato Encontro Internacional de teatro no Itaú Cultural e o Comicidade em cena com Udi Grudi.


Contatos com Tecka



035-9 8461-9216

teckamattoso@gmail.com




segunda-feira, novembro 11, 2013

Livro em Movimento




" Agora ela sabia: um livro é uma canoa. 

  Esse era o barco que lhe faltava em Antigamente. 
  Tivesse livros e ela faria a travessia para o outro lado do mundo, para o outro lado de si mesma."

                                                                                                   Mia Couto




Este blog é um acolhimento para o trabalho realizado desde menina .

Foi a maneira que encontrei de juntar as " contações "realizadas até hoje , e que não foram poucas , a perder a conta desde final dos anos 88 .Quero poder lembrar de todas elas e agradece-las todas juntas .

É o  registro de uma pesquisa intuitiva, de linguagem cênica que desenvolvo desde educadora de maternal  e que tem a tradicional figura do Contador de histórias , o contato tatil com livros coloridos bem escritos e perfumados ,  associada à poética contemporânea , com a interação necessária ao ouvinte de hoje e fechamento da atividade através de tradicionais brincadeiras de roda, cirandas, passa anel mamãe polenta e também não deixa acompanhar  o uso de material de arte digital nas narrações , seja ampliando as imagens e nos colocando à Luz das Ilustrações maravilhosas , projetando em telão ou muitos telões as Lindas Ilustrações  .

Para que narrar histórias? Para perpetuar a tradição e para incentivar leitura , para promover encontros . E a Luz ? Pra trazer um ambiente ideal  diferenciado , que lembre as telas digitais e que trazem o aconchego ,  uma luzinha que nos envolve nas ilustrações  ampliadas e trabalhadas pelo olhar de um VJ  do livro ampliado são em si uma linguagem expressiva  .E estas ações é que tenho realizado focada no incentivo à leitura onde  tenho o livro como ponto de partida para as contações e os encontros em parte improvisadas com participação dos ouvintes , em parte decoradas como no teatro - que dialogam pela linguagem de participação ,  que é também inspirada em Lobato , trabalho com esta realidade , dando voz às crianças , de repente no meio da história, vem uma pergunta :- e a Belo Monte , o que vocês acham?


Um trabalho que começou no final dos anos 80 e que vem espalhando histórias com a necessidade de repeti-las e multiplicando aos quatro cantos atividades de  interação de linguagens promoção ao livro  , inspirado em Tatiana Belinky , a simples ação de manter o livro sempre em mãos ao narrar , para referenciar o ouvinte.


Misturando  as  linguagens ,  dançar  livros, canta-los   ou narra-los  agradecendo aos poetas e as imagens tão belas que  podem nos proporcionar os livros.O contato tátil com os livros e a arte que mudar nosso cotidiano de fim de mundo ,  o poder de conhecermos os poetas mortos e dar-lhes voz  .

Venho realizando estas oficinas e narrações com a fonte em cena do livro em movimento ,que depois pode ser realizada on line  ,na sala da internet inspirando pesquisas e navegações .As técnicas que  conheci  através do teatro , da dança e das linguagens que se unem ampliando as possibilidades de expressividade a partir do livro e nas oficinas focando no resgate étnico de nossa cultura de raiz .E dar uma resposta corporal visual musical ao que se lê como treino de resposta .


As criações são de fontes reveladas , sempre e caminham pelo caminho numa ciranda de artes do teatro, da dança  com suas formas e cores. O trabalho consiste na busca incessante da maneira própria de narrar, a junção com parceiros e a certeza de que não existe nem certo nem errado mas tem que ser DECOR a essência desse decor - que vem do coração , como diz Regina Machado .

É contando e preservando a palavra do autor ou numa adaptação totalmente livre, cada livro pede uma linguagem e eles é quem mandam mergulho profundo com todo o respeito pelo autor e na liberdade de ser autor no aumento de um ponto ou outro.


São poesias que se cruzam e criando novas possibilidades expressivas entre a arte e a educação para formar leitores de visão ampla .


Tenho a sede do trabalho hoje em Minas Gerais num casebre rural Ponto de Leitura Miliumas que  realiza ações como PIC NIC LITERÀRIO .


O projeto recebeu um kit de títulos e se transformou em um Ponto de leitura de Além mar Navegando Entre Livros e a partir do acervo recebido já inicia a fase de pesquisa e criação de narrações 2010 a partir destas obras recebidas  do Ponto Miliumas e em 2011 ganhamos mais um up no acervo , que estou a escolher com todo amor e carinho.

E vou fazendo grupinhos de livros para realizar as contações sussurradas .São variações enormes em torno de temas e oportunidades para cada grupo de livros narrados:

- Festival Fábulas Italianas - Aqui assumo minha grande paixão por Italo Calvino e Em comemoração ao aniversário de 25 anos da morte  narrei .Ninfas e Nâiades 

A partir do poema Armila de Cidades Invisíveis do Italo Calvino  Cidade e suas Águas .

Contação intimista para 40 crianças e educadores

A voz e o improviso dialogam com os ouvintes a todo instante .

Atividades realizadas recentemente 2014/15:

Mac Livros 2015 com Jaya Vitalli



PIC NIC LITERÁRIO 

Sede Rural do Ponto de leitura Miliumas Itinerante 


MAis Cultura nas escolas /Escola Miguel Chiaraddia


narrando o rouxinol e a rosa de oscar wilde para adolescentes 

Lendas no Espaço Rio Verde SP Vila Madalena



Conexão Tigre Palco Móvel Pouso Alegre 2014



Dedicatória do Roger Melo



lendas do Rio Mar SESC Consolação 


Livro na TV Formiguinha e a neve versão Braguinha no Conte Outra Vez 






Festival Prefeitura -Ciranda para Lobato -Tecka Mattoso e Flavia Cunha 




Tristão e Isolda Sesc Pinheiros 


Edu Garudah e Tecka Mattoso SESC Paulista -Cidades Invisíveis 



Brincalendo 

Lendas da Mata Rio Verde SP




Formatura de alunos da casa de Cultura Mario de ANDRADE curso composição cênica para a arte de narrar histórias -ótimos frutos.








Feira Literária Extrema MG



A bola e o goleiro de Jorge Amado


 


 Contação de Historias: " A Vassoura Voadora e os Brigadeiros de Chocolate", ed. Studio Nobel (selo da Nobel) (Sabado) no Shopping Cidade Jardim das 16h às 17hs 18/04 ponto de leitura piqueri -Livros em festa - 14 hs com Flavia Cunha20/04 estação embarque na leitura santa cecília livros em festa 15 hs com Celso Coultro 25/04 IBL rua lopes chaves barra funda com Celso Coultro. 05/05 Adelpha Figueiredo -Canindé 14 hs com Flavia Cunha.19/05 Biblioteca Marcos Rei Campo Limpo 13,30 hs com Flavia Cunha.10/06 Biblioteca Vicente de Carvalho 10 hs hs com Flavia Cunha


Tive participações em projetos e ações :

Lendas Brasileiras em Portugal de Denise Lara e VJSpetto
Ponto de leitura Miliumas Teia 2010 Biblioteca Viva 2009 .
Ler é saber IBL. Embarque na leitura IBL Estações. IPA Brasil Projeto ABC


Atividades

:
Pic Nic Literário - Um livro para cada lua (Incentivo à leitura) - Livro com pipoca -Atividade semanal no espaço do Ponto de leitura Miliumas em Minas Gerais.Navegando Entre Livros (contação para sala de internet).Au claire de la lune metro Paraiso  (Homenagem ano da França no Brasil).Livro na TV- Contação em Abrigos com edição semanal para TV -Piloto.Contos no Beco - criado para Projeto Aprendiz Sala de leitura Meninos do Chico - idealizado para Orfanato Extrema MG Tecendo Contos - Contação em Asilos SP e MG Lendas brasileiras em Portugal- Além das obras -Contação de histórias sobre as musas dos mestres das artes mundais. Cidade dos deitados(Heloísa Prieto) pra falar da morte.Mil Rosas o tema narrado por vários autores -Caldeirão de livros um assunto puxa outro.Tristão e Isolda a lenda irlandesa.La loba trechos do livro da Clarisse.Sementes da África -Heloísa Pires de Lima.Lenga la lenga -Mitos dos índios do Brasil .Eco do Eco (trilogia do Umberto Eco).versão multimídia com trilha organizada por Ivini Ferraz.Ciranda para Lobato Mata(lendas brasileiras)narração de Dona Mariana a bela princesa turca encantada e tão brasileira.Bosque das princesas(Princesas do mundo)Contos do Mundo diversos andersen , Grimn, Espírito Cigano palavra cigana, e outros, Zil Brasis com Edú Garudah, Meu Santinho protetor (Causos caipiras para sala de internet) De além mar(lendas portuguesas)Au claire de la lune(francesas)Lenga la lenga(Mitos indígenas latino americanos)Histórias coloridas(para pequeninos).chapeuzinho vermelho, amarelo, sapatinhos vermellhos.Divinas aventuras(gregos) Encantados para Mariana Que navio é esse(Africanos).La loba (mulheres que correm com os lobos)Ninfas e Nâiades, Cidades Invisíveis pelas águas (Italo Calvino)Fábulas Italianas/Palomar, Doces águas (mitos de águas doces) Andersen/Grimn,Panela de livros(variados)Sonho de Lucy (John Lennon )Composição poética cênica com imagens desenhadas por ele para o filho alinhavadas as letras de suas músicas traduzidas Histórias reais(jornais) Pé com pano pé sem pano (Homenagem a meu avô poeta Mario Mattoso ).Bia bisa bel (Ana Maria Machado) Histórias de avós.Fio de histórias Linha do tempo Grimn Mitos africanos dos orixás Psiu escuta a voz da mata (consciência ecológica) Mata de Heloísa Prieto Engatinhando Entre Livros -para mães e bebesMudas de histórias Espalhando a magia de ler 7000 carvalhos- inspirada em Joseph Byer Entre livros pedras e carvalhos .

PONTO DE LEITURA:


"O Ministério da Cultura, através do Programa Mais Cultura, tem a honra de informar que o projeto Miliumas navegando Entre livros foi selecionado no I Concurso Pontos de Leitura 2008-Edição Machado de Assis.
A partir de agora, é reconhecido pelo governo federal como PONTO DE LEITURA e passará a fazer parte da REDE BIBLIOTECA VIVA.
Ofício 006/CGLL/Minc/portaria 92/18/12/2008 (diario oficial da união)

Olha aquela bola 

Conexão Cultural Tigre RH Palco Móvel Pouso Alegre 2014


       foto de Felipe Esteves


http://culturadigital.br/pontomiliumas/

Atividades na prática


Miliumas-performances e cursos 


Fui somando experiências de educadora atriz narradora e diretora de teatro , e acabei direcionando o  trabalho para adaptações cênicas de livros , incentivando à leitura através da arte e trazendo para cena maravilhosas pérolas literárias ainda não adaptadas para teatro e esta adaptação não obedece a estética teatral , sendo a tradicional figura do narrador que mistura muitas histórias criando uma terceira .
O trabalho pode encontrar espaço em lugares contemporâneos em museus , feiras de livros, casas de culturas , TV , rádios ou até salas de aulas , salas de internet ou que tenham recursos digitais próximos a bibliotecas ou até, como já fizemos VJ Spetto e eu numa Caverna Tecnológica da USP SP com projeções em 3D ambientando a história no livro ampliado.
São "contações de histórias" para espaços digitais, salas cibers, interferência de Livros em Movimento e também , é claro , pode se adaptar a espaços sem nenhum recurso além do livro e do narrador , como praças e quintais, isso que é o mais lindo , narrar olho a olho com as crianças em um posto de saúde mas também e por que não incorporar sempre que possível os recursos digitais contemporâneos para incentivar leitura e promover o livro numa visão global. Também as oficinas de multiplicação partem  da sabedoria de ver a  importância de se fazer bolinhas de sabão como início do treinamento para contador de histórias brincante .




Como Karin Rósler nos mostrou em sua passagem pelo Brasil em 2004, suas ações similares em uma biblioteca pública na Alemanha, serve de referencial de sucesso.Espaços junto a escolas públicas e privadas e bibliotecas dentro de teatros , salas de cultura .Contos pela Paz..tem baiano, tem cigano, tem índio pra nos ajudar a melhorar a vida e lutar pela paz.

Contando histórias diversas e diversas adaptações realizadas tendo o livro Amor de Verdade de John Lennon com as letras traduzidas de suas canções.

Fiz uma brincadeira de ligar e gerou uma contação na sala de internet livre do sesc Carmo , dirigida por Antonio Salvador Antunes .
Histórias pela paz, pelo meio ambiente, por nossa cultura, pela poesia.
São cursos para educadores, atores e multiplicadores destas contações tradicionais e multimídia.

Para 2013 o tema do Futebol narrado em verso e prosa , O goleiro e a bola de Jorge Amado , Futebol de Lalau e Laurabeatriz .


"Os contadores de histórias, só podem contar enquanto a neve cai. A tradição manda que seja assim. Os índios do Norte da América têm muito cuidado com essa questão dos contos. Dizem que quando os contos soam, as plantas não se preocupam em crescer. E os pássaros esquecem a comida de seus filhotes". ( E. Galeano)

Com estas propostas participo de projetos de incentivo à leitura em Tvs educativas, Metrôs, casas de culturas, escolas, bibliotecas , teatros em Rio/SP/Minas e também novas mídias em vídeo e áudio.



Michel Foucault ''é o avesso encarniçado do assassínio, é o esforço de noite após noite para conseguir manter a morte fora do ciclo da existência''.




Já narrava histórias profissionalmente há mais de dez anos e a história predileta de minha infância "A formiguinha e a Neve " se perdera  da minha memória , estavam guaradadas nas palavras de minha mãe já morta.


Um dia das mães recebo um convite da editora para narrar na festa das mães de um clube que inicialmente recusei até receber a história na minha mão , era a minha , lotada das palavras da minha mãe que eram na verdade do Braguinha, estava eu inteira de novo.Agradeço e partilho.A vida da contadora de histórias é lotada de coincidências!


próximos projetos

tambor em contos ( segredos do feminino contemporâneo)


cave de contos sussurrados

Caça lendas 

Temas:


-Olha aquela bola (FUTEBOL)
-Mata Contos brasileiros
-Lendas brasileiras
-Lendas indígenas do Brasil
-Lendas indígenas latino americanas.
-Moleque sapeca para meu pai
-Passeio poético para minha mãe
-A voz da vó Oficinas multiplicadoras
-Desenhos para meu filho-John Lennone Yoko Ono
-Que navio é esse (Africanos)
-Xícara de chá (japoneses)
-Viagem pelo mundo em 7 histórias Susana Salerno
-Princesas (do mundo todo)
-Ciranda para Lobato(Vida e obra)
- História em 3 atos (Bartolomeu  Campos Queirós )
-O rio do poeta (trilogia Saramago)
-Eco do Eco(trilogia de Umberto Eco)
-Cidade dos deitados (para falar da morte)


foto de Felipe Esteves


“Espero que vocês saiam e deixem que as histórias lhes aconteçam, que vocês as elaborem, que as reguem com seu sangue, suas lágrimas e seu riso até que elas floresçam, até que você mesma esteja em flor. Então, você será capaz de ver os bálsamos que elas criam, bem como onde e quando aplicá-los. Esta é a missão, a única missão."


                                               Mulheres que Correm com os Lobos.

realização com VJSpetto 

http://www.youtube.com/watch?v=b71i7otFpgQ






http://www.youtube.com/watch?v=b71i7otFpgQ


http://www.youtube.com/watch?v=8QH9SxIR-cc&feature=youtube_gdata


https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=uxP8wTcQmxg



Discurso do poeta Federico García Lorca, na inauguração da biblioteca de sua cidade natal, “Fuente Vaqueros”, em Granada, Espanha, em setembro de 1931… Vale a pena ler até o final:

'Medio pan y un libro’ (Meio pão e um livro)

“Quando alguém vai ao teatro, a um concerto ou mesmo a uma festa de qualquer índole que seja, se a festa é de seu agrado, imediatamente lembra e lamenta que as pessoas que ele ama não se encontrem ali. «Minha irmã e meu pai gostariam de estar aqui», pensa, e não desfruta mais do espetáculo, a não ser através de uma leve melancolia. Esta é a melancolia que eu sinto, não pela gente de minha casa, o que seria pequeno e ruim, mas por todas as criaturas que por falta de meios e por desgraça não desfrutam do supremo bem da beleza que é vida e bondade, serenidade e paixão.

Por isso nunca tenho um livro, porque presenteio todos que compro, que são numerosos, e por isso estou aqui honrado e contente em inaugurar esta biblioteca da cidadezinha, a primeira seguramente de toda a província de Granada.

Não só de pão vive o homem. Eu se tivesse fome e estivesse à míngua na rua não pediria um pão; pediria meio pão e um livro. E daqui eu ataco violentamente aos que somente falam de reivindicações econômicas sem jamais apontar as reivindicações culturais que é o que os povos pedem aos gritos. Bem está que todos os homens comam, porém que todos os homens saibam. Que desfrutem de todos os frutos do espírito humano porque o contrário seria convertê-los em máquinas a serviço do Estado, seria convertê-los em escravos de uma terrível organização social.

Eu tenho muito mais pena de um homem que quer saber e não pode, do que de um faminto. Porque um faminto pode acalmar sua fome facilmente com um pedaço de pão ou com umas frutas, porém um homem que tem ânsia de saber e não possui os meios, sofre uma terrível agonia porque são livros, livros, muitos livros o que necessita e onde estão estes livros?

Livros! Livros! Aqui está uma palavra mágica que equivale a dizer: «amor, amor», e que deveriam pedir os povos como pedem pão ou como desejam a chuva para suas colheitas. Quando o insigne escritor russo Fedor Dostoievski, pai da revolução russa muito mais que Lênin, estava prisioneiro na Sibéria, afastado do mundo, entre quatro paredes e cercado por desoladas planícies de neve infinita; e pedia socorro em carta a sua família distante, somente dizia: «Envia-me livros, livros, muitos livros para que minha alma não morra!». Tinha frio e não pedia fogo, tinha uma sede terrível e não pedia água: pedia livros, ou seja, horizontes, escadas para subir a montanha do espírito e do coração. Porque a agonia física, biológica, natural, de um corpo por fome, sede ou frio, dura pouco, muito pouco, mas a agonia da alma insatisfeita dura a vida inteira.

Já disse o grande Menéndez Pidal, um dos sábios mais verdadeiros da Europa, que o lema da República deve ser: «Cultura». Cultura porque somente através dela se pode resolver os problemas que hoje debate o povo, cheio de fé, porém falto de luz”.
- Setembro de 1931








Lendas indígenas recontadas


O assobio das estrelas 



Numa pescaria estava um índio e seu filho .
A sós em silencio ao luar .A lua cheia olhando os pássaros despedindo do dia As nuvens andando pra lá com o vento .Pegaram um peixe muito grande e e pararam para cozinha-lo .O menino curumim era muito ansioso e com muita fome grita ao pai que venha logo ver o peixe que vai queimar, o pai quer ficar tranquilo e diz ao filho que ainda não está pronto e o filho insistente importuna tanto o pai até que ele vem retirar a raia do fogo, quando constata que ainda está crú.Irado, Atira o peixe  no filho ,Grita espaantando Deus da Floresta e indo embora e abandonando o filho cheio de ódio.
O menino começou a gritar e seus gritos ecoavam pela floresta se somando a outros sons e  ficando enormes.Desesperado o menino abraço uma árvore , o Jatobá e pede:Oh meu avô Jatobá me ajude.
E eis que a plantinha fica grande e forte acolhendo o menino em seus verdes ramos e os espíritos do Jatobá vão se aglomerando e começam a assobiar mostrando ao menino o referencial das estrelas , cada assobio mostrava uma nova aglomeração de estrelas até encontrar a Grande Estrela chamada Rosto Grande que mostrava para ele o caminho de casa.Foi então que disse ao Avô Jatobá , abaixa Teu nariz Comigo e a Grande árvore foi ficando pequena , pequena , o menino arriscou um pulo e saiu correndo de volta a sua tribo guiado por Rosto Grande.




Céu e terra, terra e céu


No começo de tudo , aqui onde estamos agora era o céu , que tinha um chão igual da terra e eles eram vizinhos e Monan convidou o céu a mudar de lugar mas ele teimoso se recusou e ele disse , eu que mudo então , e se mudou com toda gente para a terra, e o céu subiu pra onde está agora .
A terra era toda plana, sem montanhas , nem mares e havia sido criada por Monan.Os povos viviam em paz até que começaram a desprezar Monan.
Monan ficou zangado , afastou-se e mandou à terra  o fogo celeste que destruiu todos os sobreviventes e modelou a Terra com mares e montanhas.
Só sobrou o índio Irin que convenceu Monan que não poderia viver sózinho no mundo desabitado e Monan deu -lhe uma companheira Majá e do novo casal surgiu toda a humanidade .O sábio filho primeiro do casal que fez todos os animais mas a humanidade caiu de novo na ingratidão e resolveram fazer um plano para eliminar Monan que chegando ao lugar planejado encontrou tres fogueiras , pulou as duas primeiras com muita habilidade mas caiu na terceira , tendo seu corpo queimado, sua cabeça explodiu , chegando ao céu e originando os raios e os trovões.
Veio o dilúvio universal e Irin e Majá se transformaram em estrelas que assobiam na madrugada.



Encanto do bicho 


Era uma índia chamada Kaiute, mãe de uma criança bem pequena que chorava o dia inteiro , irritada com o choro da criança , numa madrugada pegou a criança, colocou fora da oca e disse ao bicho do mato que viesse busca-la .Durante a noite o Bicho do Mato veio e levou-a.A mãe acordou nesta hora e gritava Bicho do mato devolve meu menino, e ele corria.A mãe corria o mais que pode sempre gritando pela floresta adentro, passando por caminhos difíceis mas não conseguiu alcançar.O bicho do mato levou o menino para bem longe e criou o menino mas a anta veio rouba-lo para se casar com e ele, de noite se transformava numa linda mulher .A mãe chorava cada dia sem o filho até que um dia o encontrou, casado com a anta grávida que veio para ensinar a tribo .Nasceu Azá uma criança que tinha um poder de matar os peixes quando era banhado.Encanto deixado pelo Bicho do Mato .A avó do menino, índia Kaiute banhava Azá na água do rio e conseguia peixe , muito peixe  para alimentar a tribo .Encanto do Bicho do Mato.



Murucututú


Quando na tribo se ouvia o pio do Murucututú os nenes todos se assustavam chorando juntos e  ao mesmo tempo , a tribo alvoroçada  não poderia dormir em paz .Nesta hora , só chamando a Sinhá Véia , mulher sábia , a mais velha da tribo que vem para contar histórias e distrair os bebes que só assim voltam a dormiir .E o Curumim Garú foi o escolhido para adentrar a floresta , pular jacaré e chegar lá pelas bandas do Angú , quando ouviu o canto do Murucututu foi correndo lá para as bandas do angú chamar a sinhá véia com suas histórias para silenciar a ave assustadora.Quando chegava Sinha Véia os nenes se acalmavam e o murucututú desaparecia na noite.E a paz voltava a tribo.




Flor cabocla 


Vivia num casebre de taipa um caboclo com sua mulher.Era um belo casal cercado de uma natureza deslumbrante , cheios de carinho e amor .Ele pescava e ela plantava e fazia remédios naturais com plantas medicinais .Eles eram muito sábios e felizes.Se ajudavam em tudo.
Naquela manhã cantava o Tucuã , um ótimo sinal .O marido queria que sua mulher o acompanhasse na pesca e ela achou muito estranho mas como cantava o Tucuã eles se foram alegres.Já estavam muito longe com o barco quando o céu começou a ficar escuro, nuvens negras se aproximavam , o vento soprando cada vez mais forte e estavam derepente em uma enorme tempestade , tentaram voltar com o barco para terra firme mas não conseguiram e abraçados foram levados pela correnteza e alí onde repousaram depois da tempestade ainda abraçados nasceu um belo cipó , abraçado à flor cabocla num eterno abraço .



O encanto do guaraná 



Era um tribo  vencedora .Venciam em todas as batalhas, tinham uma colheita farta , pescas abundantes e todas estas bençãos, diziam os mais velhos,  se dava pela presença de um curumim que há tempos nascia na tribo .Toda a tribo dispensava cuidados especiais ao Sábio Menino.Um dia o Gênio do Mal se fez de cascável e atingiu certeiramente o menino .A tribo toda chorava deseperada , contaram os mais velhos, e chegou então uma orientação do céu que se enterrassem  os olhos do menino e  regassem com esse choro um presente receberiam do céu e assim foi feito , durante quatro luas a terra foi regada com as lágrimas da tribo que gerou uma nova planta , travessa como os curumins e multiplicadora dos poderes do Curumim Guaraná .E a tribo cresceu , fortalecendo os fracos , rejuvenescendo os velhos para sempre.




No brilho da lua 


Era dia de festa da lua na tribo e para isto eles tomavam um chá especial feito de um cipó e de uma folha , era uma bebida mágica , como um vinho do bem que aumentava  a força de paz de quem o tomasse.passava por alí a rainha da floresta  , e foi convidada a participar da festa.
ela  foi e  vestiu uma roupa toda azul e ficou durante toda a noite dançando com os índios.Uma mulher linda , loira de olhos azuis alí entre os índios toda a noite bailando para a Lua Branca.
quando acabou a festa ela pensou que queria levar um presente para o homem branco , como tomar aquela bebida para também fazer uma festa de paz.para isto tinha que encontrar um mensageiro .procurou entre o seringueiros até achar o homem certo, um negro, filho de escravo , chamava raimundo o homem escolhido.nossasenhora deu-lhe uma garrafa e ele se foi levado por pássaros e flores , a fazer a festa de paz para os brancos .
E numa noite de lua cheia os brancos receberam a garrafa mágica e fizeram a dança de índio no brilho da lua .




Seis índias encantadas


Era uma manhã de sol na tribo boriró e as índias saíram para o banho de rio quando viram um nenê chorando , era um menino diferente , de olhos azuis e cabelo amarelo, muito diferente de todos os curumins da tribo e porisso todas as índias queriam levar o menino para sua oca .Foi mesmo muito estranho mas o bebe se jogou para o colo da india maiti .ela tinha tido um bebe mas este havia morrido e porisso as outras índias aceitaram a escolha e a escolhida teve muitas mudanças na sua vida , sua oca prosperava como poucas , milho farto , até que a índia engravidou e o curumim se jogou no colo da índia jaci que sofria em cuidar dos filhos sózinha pois seu marido havia morrido numa caçada e a chegada do curumim dos óio azul era abençoada e ela se casou de novo e  assim a cada ano que passava o curumim passava para outra oca fazendo-a prosperar muito .Seis anos se passaram , seis ocas abençoadas .Passado seis anos numa noite as seis índias tiveram o mesmo sonho na mesma noite , no sonho elas estavam todas na beira do mesmo igarapé quando do fundo do rio sae uma mulher linda de cabelos dourados e o curumim querido vai se aproximando dela lentamente que vem acompanhada de milhares de peixes dourados e prateados que pulam e mergulham à sua volta .E a mulher o enlaça num cipó dourado e os dois mergulham nas águas deixando um rastro de luz .As Seis Índias então sentem um fio de água descendo por seu corpo .Fio de água que desce e se junta ao Igarapé que leva o menino e sua mãe para sempre .



A força da avó


Numa tribo Guarani , uma moça havia sido raptada no dia de seu casamento  por Homen Brancos .Sózinha estava confinada entre o rio e o mar e nada podia fazer até que lembrou-se da Sua avó que já estava morta .Nesta tribo acreditava-se que a única força que une os vivos e os mortos é o fogo , então a moça se esforçou esfregando duas varetas até gerar o fogo e então ela pensou e chamou pela sua avó e adormeceu .Enquanto isto o índio noivo a procurava desesperado quando foi tomado de uma forte sede e na beira da cachoeira viu alí adormecida sua noiva.Quando se beijaram um círculo de borboletas brancas os abençoou.Casaram-se com uma  festa que durou tres dias e tres noites .No último  dia fizeram o ritual da fogueira onde pediram a benção de todos os antepassados para que a felicidade pudesse estar sempre entre eles .

Lendas do Folclore Acreano reescritas por Tecka Mattoso



Fontes reveladas: Estas histórias foram escritas inspiradas na oralidade de Dona Mariana e Pai Francelino de Shapanan , e Seis ìndias encantadas é para Heloísa Prieto e o original Sete Fios Dágua e Murucututú foi criada a partir de música de Valdemar Henrique e as outras como No brilho da lua ouvida em narração por moradores da Vila Mapiá e lida em  revista do instituto histórico  Acre 1947 .Histórias que reforçam a importância do respeito aos nossos ancestrais para quem está educando e perpetuando nossa cultura.




Contações com o intuito de incentivar leitura dos livros com o conhecimento das devidas editoras e participação de toda família aos sábados de março no SESC Pinheiros.

Livros narrados

Contos e lendas da Amazônia Reginaldo Prando
Literatura oral para infância e juventude Ed Peirópolis
Amazonas Thiago Mello no coração encantado da floresta
Mata Contos do folclore brasileiro Heloísa Prieto
Volta ao mundo em 52 histórias Cia das letrinhas
A moça tecelão Marina Colasanti Global editora
Tristão e Isolda  Cia das letrinhas
Histórias de fadas Oscar Wilde Nova Fronteira
Festa de Iemanjá Toni Brandão  Studio Nobel
Waldemar Henrique O canto da Amazônia
Pelegrino e Petrônio  Melhoramentos
Futebol lalau e Laurabetariz Cia das letinhas
Show de Bola Jonas Matos e José Santos FTD
Minha vida de goleiro Cia das letrinhas
Por amor ao Futebol Pelé Cia das letrinhas
Todo cuidado é pouco Roger Melo Cia das letrinhas
A bola e o goleiro Jorge Amado Cia das letrinhas











Esta contação aqui foi realizada no Sesc Pinheiros .


Foi uma brincadeira de leitura de trechos de livros para toda família 

SESC PINHEIROS
sábados de março de 2014

Pérolas – com Tecka Mattoso


Encontro entre livros contação de histórias do mês de MARÇO, aos sábados: Lendas da Amazônia, dia 


01, Lendas da Terra da Garoa, dia 08, Olha Aquela Bola, dia 15 e Contos do Amor, dia 22 e Rosas , 



dia 29, na Sala de Oficinas, 3º andar do SESC Pinheiros.


Esta aqui foi em Portugal a convite de VJSpetto  e Denise Lara 


O menino que fazia coco de amendoim 








http://www.domtotal.com.br/noticias/detalhes.php?notId=735969



http://misturaurbana.com/2012/09/artistas-brasileiros-apresentam-lendas-indigenas-para-criancas-no-museu-da-guarda-em-portugal-2/





" Eu penso em As mil e uma noites: falava-se, narrava-se até o amanhecer para afastar a morte, para adiar o prazo deste desenlace que deveria fechar a boca do narrador".
                                                                                           Michel Foucault

Princesas SESC PAULISTA 


Por vezes a Vida me afasta desta atividade e quando releio e revejo as fotos das realizações volto a me apaixonar pela minha tarefa fico honrada reverencio e recomeço como uma fenix.


MIA COUTOhttp


Arquivo do blog