Miliumas

Miliumas
O livro em Movimento

quinta-feira, agosto 15, 2013

Vozes de avós

Miliumas o livro em movimento

2013


Encontro com a leitura
Metrô Tatuapé CPTM



com Regina Pissarra e Val Azevedo

Vozes de avós 

Contos e poemas de amor
Cidade dos deitados Só um minutinho
Ciranda para Lobato
Pedro Malasarte 




Fábulas Urbanas Umberto Eco


Panasonic Extrema


Iniciativa linda da empresa de dar um dia com os pai funcionários e diversas atividades.
Gentilmente convidada tive a ajuda especial de duas talentosas meninas da região

Josiane Silva e Helenna Leal 

Imagens realizadas por Ricardo Martini em 2000 e ainda tão atual.



Ilustrações de Eugenio Carmi
Textos de Umberto Eco
Adaptação Tecka Mattoso
Trilha sonora Ivini Ferraz
Sonorização Helenna Leal
Apoio cênico e técnico Josiane Silva


participação em alma de Pikiskuik




Foi então que partiu à procura de um novo planeta habitável para levar a civilização da Terra.





adaptação Tecka Mattoso 

Fui contando as tres juntas , emendando e foi formando esta terceira história que termina com uma ciranda , para o mal virar pro bem , para Iemanjá.Sempre agradecendo e mostrando como cuidamos tão mal de nossa linda Terra.





agradecimento à Dora Ribeiro e Emmily Rosa.
Rosas para as duas .








O assobio das estrelas 



Numa pescaria estava um índio e seu filho .Pegaram um peixe e pararam para cozinha-lo .O menino ansioso e com muita fome grita ao pai que venha logo ver o peixe que vai queimar, o pai quer ficar tranquilo e diz ao filho que ainda não está pronto e o filho insistente importuna tanto o pai até que ele vem retirar a raia do fogo, quando constata que ainda está crú.Irado, atira o peixe  no filho , indo embora e abandonando o filho cheio de ódio.O menino começou a gritar e seus gritos ecoavam pela floresta se somando a outros sons e  ficando enormes.
Desesperado o menino abraço uma árvore enorme , o Jatobá e pede:Oh meu avô Jatobá me ajude.
E eis que a plantinha fica grande e forte acolhendo o menino em seus verdes ramos e os espíritos do Jatobá vão se aglomerando e começam a assobiar mostrando ao menino o referencial das estrelas , cada assobio mostrava uma nova aglomeração de estrelas até encontrar a Grande Estrela chamada Rosto Grande que mostrava para ele o caminho de casa.Foi então que disse ao Avô Jatobá , abaixa teu nariz comigo e a grande árvore foi ficando pequena , pequena , o menino arriscou um pulo e saiu correndo de volta a sua tribo ...




Céu e terra, terra e céu


No começo de tudo , aqui onde estamos agora era o céu , que tinha um chão igual da terra e eles eram vizinhos e Monan convidou o céu a mudar de lugar mas ele teimoso se recusou e ele disse , eu que mudo então , e se mudou com toda gente para a terra, e o céu subiu pra onde está agora .
A terra era toda plana, sem montanhas , nem mares e havia sido criada por Monan.Os povos viviam em paz até que começaram a desprezar Monan.
Monan ficou zangado , afastou-se e mandou à terra  o fogo celeste que destruiu todos os sobreviventes e modelou a Terra com mares e montanhas.
Só sobrou o índio Irin que convenceu Monan que não poderia viver sózinho no mundo desabitado e Monan deu -lhe uma companheira Majá e do novo casal surgiu toda a humanidade .O sábio filho primeiro do casal que fez todos os animais mas a humanidade caiu de novo na ingratidão e resolveram fazer um plano para eliminar Monan que chegando ao lugar planejado encontrou tres fogueiras , pulou as duas primeiras com muita habilidade mas caiu na terceira , tendo seu corpo queimado, sua cabeça explodiu , chegando ao céu e originando os raios e os trovões.
Veio o dilúvio universal e Irin e Majá se transformaram em estrelas que assobiam na madrugada.



Encanto do bicho 


Era uma índia chamada Kaiute, mãe de uma criança bem pequena que chorava o dia inteiro , irritada com o choro da criança , numa madrugada pegou a criança, colocou fora da oca e disse ao bicho do mato que viesse busca-la .Durante a noite o Bicho do Mato veio e levou-a.A mãe acordou nesta hora e gritava Bicho do mato devolve meu menino, e ele corria.A mãe corria o mais que pode sempre gritando pela floresta adentro, passando por caminhos difíceis mas não conseguiu alcançar.O bicho do mato levou o menino para bem longe e criou o menino mas a anta veio rouba-lo para se casar com e ele, de noite se transformava numa linda mulher .A mãe chorava cada dia sem o filho até que um dia o encontrou, casado com a anta grávida que veio para ensinar a tribo .Nasceu Azá uma criança que tinha um poder de matar os peixes quando era banhado.Encanto deixado pelo Bicho do Mato .A avó do menino, índia Kaiute banhava Azá na água do rio e conseguia peixe , muito peixe  para alimentar a tribo .Encanto do Bicho do Mato.



Murucututú


Quando na tribo se ouvia o pio do Murucututú os nenes todos se assustavam chorando juntos e  ao mesmo tempo , a tribo alvoroçada  não poderia dormir em paz .Nesta hora , só chamando a Sinhá Véia , mulher sábia , a mais velha da tribo que vem para contar histórias e distrair os bebes que só assim voltam a dormiir .E o Curumim Garú foi o escolhido para adentrar a floresta , pular jacaré e chegar lá pelas bandas do Angú , quando ouviu o canto do Murucututu foi correndo lá para as bandas do angú chamar a sinhá véia com suas histórias para silenciar a ave assustadora.Quando chegava Sinha Véia os nenes se acalmavam e o murucututú desaparecia na noite.E a paz voltava a tribo.




Flor cabocla 


Vivia num casebre de taipa um caboclo com sua mulher.Era um belo casal cercado de uma natureza deslumbrante , cheios de carinho e amor .Ele pescava e ela plantava e fazia remédios naturais com plantas medicinais .Eles eram muito sábios e felizes.Se ajudavam em tudo.
Naquela manhã cantava o Tucuã , um ótimo sinal .O marido queria que sua mulher o acompanhasse na pesca e ela achou muito estranho mas como cantava o Tucuã eles se foram alegres.Já estavam muito longe com o barco quando o céu começou a ficar escuro, nuvens negras se aproximavam , o vento soprando cada vez mais forte e estavam derepente em uma enorme tempestade , tentaram voltar com o barco para terra firme mas não conseguiram e abraçados foram levados pela correnteza e alí onde repousaram depois da tempestade ainda abraçados nasceu um belo cipó , abraçado à flor cabocla num eterno abraço .



O encanto do guaraná 



Era um tribo  vencedora .Venciam todas as batalhas, tinham uma colheita farta , pescas abundantes e toda esta benção, diziam os mais velhos,  se dava pela presença de um curumim que há tempos nascia na tribo .Toda a tribo dispensava cuidados especiais ao Sábio Menino.Um dia o Gênio do Mal se fez de cascável e atingiu certeiramente o menino .A tribo toda chorava deseperada , contaram os mais velhos, e chegou então uma orientação do céu que se enterrassem  os olhos do menino e  regassem com esse choro um presente receberiam do céu e assim foi feito , durante quatro luas a terra foi regada com as lágrimas da tribo que gerou uma nova planta , travessa como os curumins e multiplicadora dos poderes do Curumim Guaraná .E a tribo cresceu , fortalecendo os fracos , rejuvenescendo os velhos para sempre.




No brilho da lua 


era dia de festa da lua na tribo e para isto eles tomavam um chá especial feito de um cipó e de uma folha , era uma bebida mágica , como um vinho do bem que aumentava  a força de paz de quem o tomasse.passava por alí a rainha da floresta  , e foi convidada a participar da festa.
ela  foi e  vestiu uma roupa toda azul e ficou durante toda a noite dançando com os índios.Uma mulher linda , loira de olhos azuis alí entre os índios toda a noite bailando para a Lua Branca.
quando acabou a festa ela pensou que queria levar um presente para o homem branco , como tomar aquela bebida para também fazer uma festa de paz.para isto tinha que encontrar um mensageiro .procurou entre o seringueiros até achar o homem certo, um negro, filho de escravo , chamava raimundo o homem escolhido.nossasenhora deu-lhe uma garrafa e ele se foi levado por pássaros e flores , a fazer a festa de paz para os brancos .
E numa noite de lua cheia os brancos receberam a garrafa mágica e fizeram a dança de índio no brilho da lua .




Seis índias encantadas


Era uma manhã de sol na tribo boriró e as índias saíram para o banho de rio quando viram um nenê chorando , era um menino diferente , de olhos azuis e cabelo amarelo, muito diferente de todos os curumins da tribo e porisso todas as índias queriam levar o menino para sua oca .Foi mesmo muito estranho mas o bebe se jogou para o colo da india maiti .ela tinha tido um bebe mas este havia morrido e porisso as outras índias aceitaram a escolha e a escolhida teve muitas mudanças na sua vida , sua oca prosperava como poucas , milho farto , até que a índia engravidou e o curumim se jogou no colo da índia jaci que sofria em cuidar dos filhos sózinha pois seu marido havia morrido numa caçada e a chegada do curumim dos óio azul era abençoada e ela se casou de novo e  assim a cada ano que passava o curumim passava para outra oca fazendo-a prosperar muito .Seis anos se passaram , seis ocas abençoadas .Passado seis anos numa noite as seis índias tiveram o mesmo sonho na mesma noite , no sonho elas estavam todas na beira do mesmo igarapé quando do fundo do rio sae uma mulher linda de cabelos dourados e o curumim querido vai se aproximando dela lentamente que vem acompanhada de milhares de peixes dourados e prateados que pulam e mergulham à sua volta .E a mulher o enlaça num cipó dourado e os dois mergulham nas águas deixando um rastro de luz .As Seis Índias então sentem um fio de água descendo por seu corpo .Fio de água que desce e se junta ao Igarapé que leva o menino e sua mãe para sempre .



A força da avó


Numa tribo africana , uma moça havia sido raptada no dia de seu casamento  por membros de uma tribo inimiga.Sózinha estava confinada entre o rio e o mar e nada podia fazer até que lembrou-se da avó que já estava morta .Nesta tribo acreditava-se que a única força que une os vivos e os mortos é o fogo , então a moça se esforçou esfregando duas varetas até gerar o fogo e então ela pensou e chamou pela sua avó e adormeceu .Enquanto isto o guerreiro noivo a procurava desesperado quando foi tomado de uma forte sede e na beira da cachoeira viu alí adormecida sua noiva.Casaram-se com uma  festa que durou tres dias e tres noites .No último  dia fizeram o ritual da fogueira onde pediram a benção de todos os antepassados para que a felicidade pudesse estar sempre entre eles .






Lendas do Folclore Acreano reescritas por Tecka Mattoso


Fontes reveladas: Estas histórias foram escritas inspiradas na oralidade de Dona Mariana e Pai Francelino de Shapanan , e Seis ìndias encantadas é para Heloísa Prieto e o original Sete Fios Dágua e Murucututú foi criada a partir de música de Magda Pucci Mawaca  e folclore africano e as outras como No brilho da lua ouvida em narração por moradores da Vila Mapiá e lida em  revista do instituto histórico  Acre 1947 .Histórias que reforçam a importância do respeito aos nossos ancestrais para quem está educando e perpetuando nossa cultura.




Ponto Itinerante Miliumas apresenta:







Sala de Leitura dos “Meninos do Chico “


local:

Recanto São Francisco 

Projeto Arco ìris 

Extrema MG


Oficinas e Encenações semanais como complemento à educação formal com equipe de educadores .

Proponente - Tecka Mattoso






Eu penso que o gosto pela leitura pode garantir o diferencial da criança no futuro, as oficinas entre livros brinquedos e computadores usados para melhorar o auto conhecimento a auto estima e a realidade a partir do reforço das memórias de suas raízes , para que cada criança possa contar e registrar a sua  própria história de maneiras diversas dialogando com as que moram nos livros , e passear pelo bosque encantado do livro infantil , explorado em suas diversas possibilidades. 

Os acalantos , as histórias são as nossas primeiras vivências folclóricas e não estão lá tão distantes não, são as nossas raízes de onde viemos e seu conjunto de lembranças transformadas em arte.

Gosto de respeitar os recursos tecnológicos de nossa atualidade e primando sempre pela colocação da fala tradicional do contador de histórias e atualizado para a vida hoje.

O silencio o auto conhecimento retorno as raízes acalantos a fala a imaginação a escuta o respeito a música o movimento ler com a alma ler com todo corpo acolhimento pela arte .

Com estas propostas adentro o mês de agosto preparando as novas contações do livro da Heloísa Prieto ilustrado por Jan Liimpens Os sete arcos de Iris!


O LIVRO EM MOVIMENTO

Miliumas



O trabalho começou na sala de aula e foi tomando dimensões maiores mas sempre ligado ao livro e ao incentivo a leitura.com passagens por:Bertioga, Santos, Praia Grande, Santo André,SP,Campinas, Camanducaia, Ribeirão Preto, Universidade Contestado em Concórdia SC , São José dos Campos Rio Claro Pouso Alegre , Portugal  .Espaços:Teatro Ventoforte, Secretaria Cultura Estado SP , Prefeitura SP e Camanducaia MG, Intituto Moreira Salles , Universidade do Contestado SC , Àtica Shopping, Livraria da Vila, Livraria Cultura, Centro de Referencia para o Educador "Mario Covas", Fundação para o Desenvolvimento da Educação, Secretaria Educação Estado, biblioteca Claraluz, Photo book, Sescs SP,Editora Àtica, Submarino.com.Br,Livraria Cultura, Talentos Brilhantes,Atual editora, Vozes, Cortez, Programa de TV Conte outra vez histórias mensais por um ano , asilos e creches e museus.

Para :educadores, atores, músicos, dançarinos, contadores de histórias e o público que pode ser desde criança até terceira idade , passando por asilos, orfanatos, febem, escolas, bibliotecas, rádio e TV.

Inúmeras ações realizadas até hoje

Descrição :Realização de composições Cênicas ,oficinas , cursos e Contações Contemporâneas a partir de livros , quadrinhos e jornais.

É um projeto de poéticas que se cruzam e tecem um cenário contemporâneo para contar histórias.Uma leitura atualizada do Contador de histórias.Inclusão artística, digital e cultural.Criações de composições cênicas de contos associados com trilha sonora e imagens digitais mas preservando a linguagem literária.

Uma contação de histórias contemporânea que aproxima o leitor de todas as artes: a dança, a música, o teatro, as ilustrações ampliadas, os livros e também os computadores ligados à rede .Uma proposta estimulante para crianças de todas as idades.Pode ser feita em salas de navegação , sala de aulas, tv,céus e pode ser feito também em seu quintal, sem nenhum outro recurso que a brincadeira do corpo e da palavra, num treino contínuo de fazer leitores de signos, de cores e de contos , tendo três espaços escolhidos para 2014 arco íris e escola miguel chiaradia .

No final das oficinas além de lermos em conjunto um livro ou muitos livros misturados com jornais vamos ter um espaço ativo para deixar uma resposta cênica e ou digital , num blog para que os ouvintes respondam ao que ouviram como leitores ativos e também uma oficina cênica.

São dois produtos:

1.As Composições Cênicas 
2.As oficinas

Necessidades técnicas para as Composições cênicas :

Telão, datashow, microfone de lapela, computadores ligados à rede para leitores ativos que deixam uma resposta viva em um blog.

Necessidades técnicas para as oficinas:

Sala de navegação e sala ampla com som digital  brinquedos e para trabalho corporal com computador.


Catálogo de Composições realizadas em currículo  :

MATA – Contos do folclore do Pará da Cia das Letrinhas – de Heloísa Prieto




Arquivo do blog